Lesmas e caracóis, como livrar-se destas pragas…

Os caracóis e lesmas são pragas comuns que podem surgir na sua horta ou jardim e destruir as culturas pois atacam flores, frutos, folhas, caules, rebentos, bolbos, tubérculos, …
Quer se trate de cultivo de plantas hortícolas ou ornamentais, se o ataque for severo, podem provocar danos que levam à perda das culturas uma vez que o produto final deixa ter valor comercial.
O que deve fazer?
1º Identificar a praga
Tanto as lesmas como os caracóis são moluscos gastrópodes hermafroditas e ambos deixam um rasto de muco ao deslocarem-se, que é facilmente identificável.
Os caracóis têm formas e tamanhos diferentes, no entanto, apresentam sempre uma concha calcária espiralada de cor castanha lisa ou com estrias e a maioria tem 5 cm de comprimento.
A espécie mais comum é: Helix aspersa.
As lesmas variam de cor (desde castanho-rosado a preto) e tamanho (as mais comuns têm entre 3-4,5 cm), existindo vários tipos.

As espécies mais comuns são: Arion spp., Milax spp., Deroceras reticulatum

 
2º Limpar a horta ou jardim
Faça uma limpeza destes espaços e mantenha-os livres de detritos como tijolos, telhas, tábuas ou madeiras velhas, restos de podas ou colheitas, pois são abrigos perfeitos para as lesmas e caracóis.
Roce as infestantes ou faça uma monda térmica para diminuir a sua presença, uma vez que as ervas são excelentes esconderijos para estes moluscos.
 
3º Implementar algumas práticas culturais
Incentive a presença dos inimigos naturais destas pragas como rãs, sapos, pássaros, escaravelhos, cobras, salamandras, centopeias, …
Não semeie nem plante em solos frios; regue as plantas de manhã, para que à noite (altura de maior actividade destas pragas) não exista qualquer película de água no solo ou nas folhas.
Utilize variedades de plantas mais resistentes aos ataques das lesmas e caracóis (situação comum no caso da batateira).
Se pretender fazer uma pilha de composto, localize-a afastada das áreas de cultivo, pois as lesmas e caracóis alimentam-se neste local.
 
4º Aplicar alguns métodos de luta
Se o espaço de cultivo for uma pequena horta ou jardim e se a presença da praga ainda não for muito extensa, devem adoptar-se métodos caseiros no seu controlo, como por exemplo:
Armadilhas atractivas – podem colocar-se enterrados junto às culturas afectadas, alguns recipientes contendo cerveja ou leite, para atraírem estas pragas. No entanto este método, não sendo selectivo, atrai também alguns auxiliares ou outros animais que fazem falta ao ecossistema.
 

 

Outro método consiste na colocação de jornais, papelões ou plásticos com restos da cozinha (talos, folhas, cascas de laranja, …) para atrair as lesmas e os caracóis. 
Também se podem fazer pilhas com pedras, telhas, madeiras velhas e folhas de consolda num local mais afastado da zona de cultivo, para serem zonas de esconderijo dos moluscos e assim ser mais fácil capturá-los.
Podem usar-se ainda plantas atractivas, como o caso dos Tagets (cravos túnicos).
Barreiras à sua passagem – pode-se espalhar junto das culturas, cal (com cuidado para não queimar as plantas nem se alterar o pH do solo), cinza, serradura, areia, borras de café ou cascas de ovo trituradas de modo a não só se dificultar a passagem destas pragas como em alguns casos, provocar a sua desidratação. No entanto, estas medidas são pouco eficazes caso ocorra chuva.
Outra barreira que se pode utilizar é uma banda adesiva em cobre (seca ou húmida), que funciona como um obstáculo devido ao sulfato de cobre. 
Utilização de plantas repelentes – esta prática é fácil de implementar, bastando para isso colocar à volta da zona de cultivo e/ou entre linhas algumas das seguintes plantas: sálvia, menta, alfazema, equinácea, calêndula, alho, chicória.
Apanha manual das lesmas e caracóis – se tiver paciência e disponibilidade, muna-se com uma lanterna e vá até à horta ou jardim à noite, para “catar” estes bichos.
Caso o ataque destas pragas seja extenso ou o espaço de cultivo seja uma área grande, em que alguns dos métodos anteriores não se adequam, pode optar pela luta biológica aplicando biopesticidas. Assim, podem usar-se produtos atractivos de lesmas e caracóis à base de fosfato de ferro (FePO4) como ingrediente activo. Por terem baixa toxicidade, estes produtos não causam efeitos indesejáveis aos mamíferos e são amigos do ambiente.
Depois destas dicas ainda tem dúvidas? Então descarregue gratuitamente a aplicação para telemóveis OpenPD (https://goo.gl/c8Igjk) e troque informação com agricultores, técnicos entre outros especialistas de forma simples… 
Fontes:
http://goo.gl/iTn9AQ
http://goo.gl/XgKdWV
https://goo.gl/WxWCbj
http://goo.gl/3NYCgu
http://goo.gl/j24jHd
“A Horta e o Jardim Biológicos” – Pears P., Stickland S., Colecção EUROAGRO, Publicações Europa-América (2006)
“Guia Verde das Hortas e Jardins” – Guias Práticos Deco Proteste
No Comments

Post A Comment

Contate-nos

Envie-nos as suas questões e sugestões

The research leading to these results has received funding from the European Union Seventh Framework Programme (FP7/2007-2013) under grant agreement no. 632738.

© Copyright EspiralPixel. All Rights Reserved.